Momento de Febre n°2



















Não me esqueço
das noites que a tive nos meus braços
Teu perfume fluindo num abraço
Nas noites rápidas, curtas,
de horas profundas,
de caricias profundas,
de loucuras profundas
Teus lábios lírios que fecundam
na minha alma,
esta terra que brota
desespero e saudade
destas noites escuras
Em que apenas a luz dos teus olhos
me guiavam ao teu corpo


Oh, mar! que me afoga
Mar que leva meus sentimentos submersos
Mar voluptuoso
Deixa-me nadar na tua pele
buscando o teu seio
abrigo manso e suave
do medo e do mundo


Deixa-me por minha cabeça no teu regaço
És meu horizonte, meu espaço
E me afogarei na imensidão do teu corpo
e morrerei de matar minha sede.


Henrique Rodrigues Soares - Relicário das Dores
Postar um comentário

Horizontes

Pai não adianta as botas Se tiraste minhas pernas Num mundo de cotas Transformo-me em percentual Meus sonhos...