Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

O Canto da Estrada Aberta

Imagem
1
A pé e de coração leve eu tomo a estrada aberta,
Saudável, livre, o mundo diante de mim,
O longo caminho de terra diante de mim me levando para onde quer que eu escolha.

Doravante eu não peço boa sorte, eu mesmo sou a boa sorte,
Doravante eu não choramingo mais, não adio mais, não preciso de nada,
Basta de reclamações em interiores, bibliotecas, querelas críticas,
Forte e satisfeito eu viajo a estrada aberta.

A terra, isto é o suficiente,
Eu não quero as constelações mais perto,
Eu sei que elas estão muito bem lá onde estão,
Eu sei que elas bastam para aqueles que pertencem a elas.

(Mesmo aqui eu carrego meus velhos e deliciosos fardos,
Eu os carrego, homens e mulheres, eu os carrego comigo para onde quer que eu vá,
Eu juro que é impossível me livrar deles,
Eu estou preenchido com eles, e vou preenchê-los de volta).


2.
Você eu adentro, estrada, e olho em volta, acredito que você não é tudo o que há aqui,
Eu acredito que muito não-visto também está aqui.

Aqui a profunda lição da recepção: nem preferênc…

Criar

Imagem
Criar criar
criar no espírito criar no músculo criar no nervo
criar no homem criar na massa
criar
criar com os olhos secos


Criar criar
sobre a profanação da floresta
sobre a fortaleza impudica do chicote
criar sobre o perfume dos troncos serrados
criar
criar com os olhos secos


Criar criar
gargalhadas sobre o escárnio da palmatória
coragem nas pontas das botas do roceiro
força no esfrangalhado das portas violentadas
firmeza no vermelho-sangue da insegurança
criar
criar com os olhos secos


Criar criar
estrelas sobre o camartelo guerreiro
paz sobre o choro das crianças
paz sobre o suor sobre a lágrima do contrato
paz sobre o ódio
criar
criar paz com os olhos secos.
Criar criar
criar liberdade nas estradas escravas
algemas de amor nos caminhos paganizados do amor


sons festivos sobre o balanceio dos corpos em forcas
[simuladas


criar
criar amor com os olhos secos.


Agostinho Neto