janelas abertas n°2

















sim eu poderia abrir as portas que dão pra dentro
percorrer correndo corredores em silêncio
perder as paredes aparentes do edifício
penetrar no labirinto
o labirinto de labirintos
dentro do apartamento


sim eu poderia procurar por dentro a casa
cruzar uma por uma as sete portas das sete moradas
na sala receber o beijo frio em minha boca
beijo de uma deusa morta
deus morto fêmea língua gelada
língua gelada como nada


sim eu poderia em cada quarto beber a mobília
em cada um matar um membro da família
até que a plenitude e a morte coincidissem um dia
o que aconteceria de qualquer jeito
mas eu prefiro abrir as janelas
pra que entrem todos os insetos


Caetano Veloso
Postar um comentário

Horizontes

Pai não adianta as botas Se tiraste minhas pernas Num mundo de cotas Transformo-me em percentual Meus sonhos...