Clérigo























Me tiraste o celibato do silêncio
cheiro do teu corpo... incenso
em que dorme todos os tempos
novos caminhos do meu coração


Teu sorriso ilumina meu espírito
que tantas noites solitário e aflito
conversou com paredes de ventos
escondendo minha emoção


Mal chegaste, foste embora
Minha alegria por poucas horas
Tinhas que ir para bem longe?
para me colocar enfermidades?


Estou aqui tão verme
melâncolico... inerme...
não sei por onde
mandarei minha saudade.


Henrique Rodrigues Soares - Relicário das Dores
Postar um comentário

Sonho

Qualquer coisa de obscuro permanece No centro do meu ser. Se me conheço, É até onde, por fim mal, tropeço ...