My Quintessencial Blue





















(...quisera enxergar meus versos
com vistas de outro,
sem os olhos tacanhos de dentro...)


vou arrancar os sapatos
e ouvir
meu blue quintessenciado


despir-me de humores
e escapar, asas em som,
pelos portais dos sentidos
pelos desvãos do telhado


- não me lembrem então do mundo
este já me entope os poros
a cada esquina
e satura a pele feito pólipo -


vou desfazer as bagagens
armar a noite em blue


e ser assim alteridade
a mim imune
um corpo estranho
um vagalume


Fernando Campanella
Postar um comentário

Satélite

Fim de tarde. No céu plúmbeo A Lua baça Paira Muito cosmograficamente Satélite. Desmetaforizada, Desmitificada, Despojada do ...