Romaria Lírica














Algumas pessoas amam
Alguns seres vegetam
Alguns caminham na chuva
Alguns enxergam na escuridão


Existe pessoas que sentam
e esperam as folhas caírem
Há pessoas que andam
e há também pessoas que dormem
no seu sono de aniquilação


Veja os rostos submissos
as mãos que agradecem
os empalhados sorrisos
que enchem teu ego
Veja o medo da morte
que cerca os mortos-vivos
Veja os olhares preconceituosos
dos que nasceram no preconceito
morrem cobertos por ele


Não olhe as flores que nascem com o despertar do sol
Não olhe as plantas dançarem, sorrirem com a chuva
Não olhe os pássaros cantarem ao vento
pois isto, é tão passageiro


Veja apenas o que te preocupa
Pois o que falamos é o resumo de muitas vidas.


Henrique Rodrigues Soares - Romaria Lírica - 1997/1998
Postar um comentário

Declaração de bens de família

Cadeiras e sofás, consolo e jarra, camas e bules, redes e bacias, a caixa de charão, o guard...