Não Calo



















Se eu não falar da rosa... Qual o tema
que me há-de conduzir à eternidade?
Eu sei, já percebi... Há quem a tema...
Talvez por viver longe da verdade.


Em meio ao roseiral, a paz é extrema,
o mundo é mansidão, fraternidade.
Em cada reflorir... Novo poema...
Mais um canto de amor... E de humildade!


Porque o amor é simples, tão sereno,
eleva à plenitude o que é pequeno,
transforma a vida em êxtase sem fim.


Se eu me calar agora, miserere!
Se eu abafar o canto... Ele me fere...
Se emudecer... O que vai ser de mim?


Patricia Neme
Postar um comentário

Quando o Sol encoberto vai mostrando

Quando o Sol encoberto vai mostrando Ao mundo a luz quieta e duvidosa Ao longo de úa praia deleitosa, Vo...