Descontrole Emocional
















As migalhas são lançadas ao vento
As bocas caçam migalhas
Detritos de miséria suavizam nossa fome
Noites e mais noites apodrecidas pelo tédio
A minha vida não tem janelas
nem portas
é um corredor obscuro
sem esperanças e provisões
Flashes e mais flashes
alucinam meus olhos
com sua violência
com sua possessividade
com sua perversidade


E durmo minha cabeça
no teu colo maleável
e escondo meus sonhos
num desespero incontrolável
pela dor de perdê-los de minhas mãos


Minhas mãos não se mexem
Elas estão presas pela realidade
A realidade retira da vida os seus prazeres
E esta febre que contamina meus pensamentos
rompe as fontes lacrimais.


Henrique Rodrigues Soares - Romaria Lírica
Postar um comentário

Declaração de bens de família

Cadeiras e sofás, consolo e jarra, camas e bules, redes e bacias, a caixa de charão, o guard...