Passagem de Ano
















O ano passou e com ele
as dores, as flores,
as alegrias, as trevas,
as loucuras das ervas,
o pó que aniquila
e o pó aniquilado
nos moveis, nos retratos antigos
que assistiram, que resistiram
tantos anos passados


O ano passou e teus olhos desejaram...
imploraram... choraram por milagres e sonhos
E você solitário sofreu com tua própria decomposição
No teu corpo feneceram flores de desejo;
flores angustiadas, medrosas e rancorosas


O ano novo nasce e você conforta no futuro
O ano novo nasce cheio de rugas e pelos brancos
Mas, há um novo amor no teu coração
Há um novo sangue em tuas veias
e novas estradas levam até novos horizontes
E nas florestas densas, as matas virgens suspiram por teus pés


Os tempos mudaram
A chuva molhou a terra
No céu relâmpagos anunciam novas guerras
Despi-me das feras e das derrotas do passado
Os rancores e temores se escondem no fundo do baú
Os teus olhos brilham como a estrela que pediste o desejo.


Acenda uma vela para teu corpo
Há apenas uma trilha para uma vida inteira
Fume teu cigarro... os sonhos se queimam...
de concretos viram fumaça,
como tua vida que passa
Espere, pelo ano que vem.


Henrique Rodrigues Soares - Romaria Lírica
Postar um comentário

Diz Mal do Amor que o Feriu Inesperadamente

Era o dia em que o sol escurecia Os raios por piedade ao seu Fator, Quando eu me vi submisso ao vivo ardor De teu...