O Poeta


























O poeta
é uma faca de dois gumes
é a sinceridade teatral
é ouro, ao mesmo tempo estrume
é alegria e mórbido fatal


O poeta é humildade egoísta
é dor, é ferida
Escravo de sua sina
na arte fina
de escrever
...escrever
O que vê com o coração
O que vê com o estômago
e se alimenta com os olhos
...olhos
que descrevem
que imaginam
Visionários
que ocultam
Olhos sinceros que mentem


Henrique Rodrigues Soares - A Natureza das Coisas
Postar um comentário

A instabilidade das cousas do mundo

Nasce o sol e não dura mais que um dia. Depois da luz, se segue a noite escura, Em tristes somb...