Amor à Camisa




















É lamentável que um jogador conhecido internacionalmente como Roberto Carlos diga na TV para o Brasil inteiro ver, ou ter notícias, de que não existe nada disso de amor à camisa e que o futebol é profissional, o dinheiro é que conta ou coisas similares. Nosso país já tão carente de respeito popular pelas mazelas de nossos dirigentes em todos os setores, ainda deveria merecer um pouco de carinho. O amor à camisa para filhos desnaturados como Roberto Carlos, deveria significar, pelo menos, jogar tudo o que sabe pelo muito que recebe. Recebe em dinheiro da seleção (nosso) e, ao jogar pela seleção brasileira, estará pagando com atraso.
Foram os pequenos times brasileiros, os times médios e finalmente os grandes times de torcidas fabulosas as vitrines onde foram postos esses jogadores medianos para a venda a clubes estrangeiros como se fossem todos um "Pelé". Foi a nossa paixão pelo futebol que transformou esses meninos rudes, sem cultura, sem carisma e sem educação em pretensos gênios da bola.
Sim, sem educação, pois a maioria foge da escola para correr pelos campos perseguindo a redonda. Talvez jamais tenham lido o "ama com fé e orgulho a terra em que nascestes"... Somente assim ficará explicado a falta de amor à camisa.


Isa Musa de Noronha
Postar um comentário

O impossível carinho

Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo Quero apenas contar-te a minha ternura Ah se em troca de tanta felicidade que me ...