Resíduos de uma Noite


















A conformidade dos desejos não me reprime mais
Este sono já não faz dormir
Este teu corpo nu na cama não me excita mais
Este tiro no escuro não amedronta mais


Eu já me fui indo pela noite adentro
sem esperar nada, nem ninguém
Vejo mulheres lindas
de cabelos artificiais, rostos artificiais,
de pernas artificiais, bocas artificiais,
de sexo artificiais, e almas podres sem religião
Vejo velhos escondendo atrás de suas cãs
Vejo a vergonha presa num armário
numa dessas casas velhas perdidas
nessas ilhas distantes
no passado de rochas calcárias.


Meu sentimento vai indo no vento
aos pedaços como uma virose
Resíduos de dores acumulam
em meu corpo envelhecido
sem esperanças de cura.


Henrique Rodrigues Soares - A Natureza das Coisas
Postar um comentário

Coqueiral

A saudade é um batimento que rebenta assim vinte e oito vezes desde meu ombro tatuado de desastre até à rosa pendur...