Comércio
















comprar tempo
em barras
– como ouro
ou sabão –
e estocá-lo
nos armazéns
da cobiça


instituir
o próspero
comércio
da eternidade


e abrir as
portas
para nova
e concorrida
profissão:
ladrão
de tempo


Carlos Machado
Postar um comentário

Crer

Creio em mim. Creio em ti. Deus, onde mora? Na vontade de crer que me consente humano e ardente. No meu repouso em ti, qu...