Devoro a vida
cravo os dentes no Tempo
o relógio escorre as horas mordidas

A vida me devora
cada instante é outro
sangra o que é breve

Outra é a fome de viver
que nasce da perene certeza de morrer


Carlos Orfeu
Postar um comentário

Sonho

Qualquer coisa de obscuro permanece No centro do meu ser. Se me conheço, É até onde, por fim mal, tropeço ...