A Poesia

















Negra, loura, morena...
Conforme o meu desejo
Assim te conheci.
Com todos os predicados e atrativos.
Coberta de nuances e adjetivos.


Em meu coração achei o ritmo.
No vocabulário meu istmo.
Com o roçar da língua
Tornei me intimo.
Ao bailar noite e dia
Em suas estruturas
Dominei o que doce tinhas
E as agruras.
Amei teu corpo com ternura
Classificações, sons e textura.
E não quero mais acordar.


Na alegria te declamo com o riso.
Nas dores te declamo com choro
De chuva fina
E me deixo molhar até ficar ensopado.


Oh!  Minha linda companheira.
Nunca me abandone
Quero-te pela vida inteira.


As letras ou palavras que faltaram
Não importam.
Fica a solidão percebida.
Fica a saudade sentida
De uma rima mágica para o quebra cabeça.


Henrique Rodrigues Soares

Cosme Velho, 24/02/2012.
Postar um comentário

Apelo

Porque não vens agora, que te quero E adias esta urgência? Prometes-me o futuro e eu desespero O futuro é o d...