Sensações

Foto Antônio Carlos Januário

















Não ligue para as televisões ligadas
não ligue para os telefones chamando
ouça apenas o som
ressoando lá fora,
o som do mundo vivo.
Não! para este mundo morto das televisões.
Não! para as vozes sem rosto dos telefones.
Não! para estas pessoas que te cercam
com seus pensamentos codificados.


Sim! quero ouvir...
Quero ouvir os ruídos dos insetos
quero ouvir o marulhar das águas do mar
quero ouvir o eco do vento
passear pela madrugada solitária
quero ouvir pássaros, bichos
entrando e saindo nos meus tímpanos.


Não! para o som metálico e correto das máquinas.


Apenas, quero ouvir
O som sem sentido
que dá sentido ao mundo.


Henrique Rodrigues Soares - Sociedade dos Eremitas
Postar um comentário

Fábula de Arquiteto

A arquitetura como construir portas, de abrir; ou como construir o aberto; construir, não como ilhar e prender, nem ...