Casa



















A casa me percorre
seus telhados inúteis
e cristaleiras opacas
a vida que nela habitava
um filme sem voz


naquele pedaço de rua
a casa quase humana
meu navio para sempre
fazendo água


em dias de calor úmido
a casa me atravessa
como um pássaro quebrado


Roseana Murray
Postar um comentário

O canto de um bardo

Sem sabor Mastigo o meu intimo Nestes dias escuros Sem escolhas Como um pobre arrimo Para fora dos muros...