As duas pombinhas


















a pombinha branca
e a pombinha cinza
voando pelo céu
num primeiro voo de liberdade


a pombinha branca
queria voar para bem alto
mas, tinha medo de suas pequenas asas não aguentar
a pombinha cinza
era realista
voava até o meio do caminho
sem pensar no desconhecido


a pombinha branca
tinha os olhos fascinados
pelo o brilho do infinito
já a pombinha cinza,
essa, voava baixo
com os pés perto do chão


um dia, a pombinha branca voou
e nunca mais voltou
viajou pelos seus sonhos
de céus, mares e terras
mas, a pombinha cinza, ficou
pela terra a fazer seu ninho
que nunca mais deixou.


Henrique Rodrigues Soares - Sociedade dos Eremitas
À Minhas Primas Edvânia e Edisandra.
Postar um comentário

Fábula de Arquiteto

A arquitetura como construir portas, de abrir; ou como construir o aberto; construir, não como ilhar e prender, nem ...