O Rio
























E este rio que jorra dentro de mim
que não sei do que é? de onde vem?
E lá vai o rio seguindo seu curso infinito
para os olhos de quem apenas o ver.


Rio fraco e pacifico
vezes forte e voraz
me consome por dentro
me renova por dentro
tem vida, tem morte
em suas correntezas
te vigio, te sinto
correr em minhas veias.


Henrique Rodrigues Soares - Sociedade dos Eremitas
Postar um comentário

A Hora

A porta do tempo é opaca, mas menino a viu entreaberta. Foi espiar. “- Mãe, cada minuto é feito de sessenta borb...