Rebelião é Fênix da consciência
Lutam poetas de peles e lanças
Queimam grilhões e açoites
Submetem jugos de aços
Nas emboladas aos antepassados
Abrem celas
Furam cercos como flechas
Melam de sangue a melanina desses crimes
E o que resiste na tortura muda tua e minha
São cicatrizes de cores
Luta, brado e poesia.


Paula Beatriz Albuquerque
Postar um comentário

Canção amiga

Eu preparo uma canção em que minha mãe se reconheça, todas as mães se reconheçam, e que fale como dois olhos...