Revolução

















A estes pústulas recados
Que deixam seus cardos
Legitimam o brado
Do louco exaspero


O sono embriagado
Do caminho de gado
De destino e corpo marcado
Para silencioso desespero


Teus lábios congelados
O frio cortante por todos os lados
Com os sonhos enforcados
Pelo austero exagero


Imperdoáveis e insanos pecados
Fluindo seus significados
No sêmen embarcado
Do exausto desejo


Henrique Rodrigues Soares
Julho 2013


Postar um comentário

A instabilidade das cousas do mundo

Nasce o sol e não dura mais que um dia. Depois da luz, se segue a noite escura, Em tristes somb...