Gotas Nostálgicas














Perdi o hábito de consultar calendários
os dias não são mais do que dias.
Trazem mais tristeza do que alegria
e este ar de monotonia
que respiram nossos ares
e pesares são solitários.


Aonde estão palavras belas
 e um livro de autoajuda
que me indicam caminhos felizes,
só não me falaram de tempestades,
nem curaram minhas cicatrizes.


Palavras ficaram...
foram escritas na tinta, nas pedras.
Foram costuradas na pele ou tecidos.
Pois as palavras ditas à brisa levam
como fé nos ouvidos descrentes.


Cadê o amor eterno que me prometeste?
São tão profusos na boca dos que mentem
Cadê as doces palavras homeopáticas?
Ficaram amargas... tão amargas e antipáticas.


Henrique Rodrigues Soares

2012
Postar um comentário

Poética

Alguma palavra, este cavalo que me vestia como um cetro, algum vômito tardio modela o verso. Certa forma ...