As Cores


















O azul clarinho do meu céu
Derramou e virou mar no papel
As folhinhas das plantinhas
Do verde que molhei meu pincel


Na tardinha que belo!
Misturei no sol vermelho e amarelo
E no meu encantado jardim de flores
Dos lápis de cera usei todas as cores


De lápis preto pintei a noitinha
Parecia triste e sozinha
Então achei o branco na caixinha
Para nascer a lua e as estrelinhas.




Henrique Rodrigues Soares – Horas de Silêncio
Postar um comentário

O impossível carinho

Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo Quero apenas contar-te a minha ternura Ah se em troca de tanta felicidade que me ...