DO QUE NÃO FIZEMOS
















Tudo vira ânsia
pra chegar a Sexta
pra chegar a festa
pra chegar as férias
e de novo se frustra
quando chega a Segunda

Toda a demanda
por algo que tire da rotina
e torne a vida um remanso
E essa tara no futuro...
Toda essa vontade pé na jaca...
Essa síndrome de mega sena

A espera do fim de semana
pra se perceber mais humano
e então se sentir um pouco imune
pois o hoje não se vive de forma plena

Tanto teorema
tanta auto-ajuda
pra no fim de tudo respirar fundo
o arrependimento do que não fizemos


Alan Salgueiro- Rascunhos de Revolução
Postar um comentário

Visita

O poeta esteve aqui Disse-me que viu sorrir Meus olhos em suas mãos... Como mente este poeta Com sua...