Oração e Súplica

















Senhor perdoa o pecado repetido
De amarelo estou próximo ao vermelho
Sei que devo o que já foi prometido
E não esqueço dos teus conselhos


Senhor perdoa-me a falta de prudência
Caio enlaçados nos meus próprios laços
Fruto da minha curta paciência
Aos meus cadarços me embaraços


Senhor perdoa-me a absoluta inconstância
Constante nos meus passos.
Esta carne que em militância
Tem sido condutor do meu fracasso


Tenho pedido perdão
 E não tenho perdoado
Tenho clamado salvação
Mas dedicado ao meu pecado

Pela vitória que não veio
Pela tristeza que permanece
As cobranças dos meus anseios
E o sorriso desfalece


Não pedirei sinal nesta prece
Os meus joelhos chorando
Esperando pela aurora que acontece
Nas horas suas até quando?


A demora gradual desta quermesse
Que a cada dia vai molhando
Esta madeira que apodrece
Uma nova vida vai brotando.


Henrique Rodrigues Soares – Horas de Silêncio


Postar um comentário

Quando o Sol encoberto vai mostrando

Quando o Sol encoberto vai mostrando Ao mundo a luz quieta e duvidosa Ao longo de úa praia deleitosa, Vo...