O dorso sob a luz o ar os dedos























a pele intensa de suor e fogo
o mar a primavera rompe o dorso
nocturno sob o fogo.

o dorso sob
um beijo a electricidade fria da noite
lábios subindo a encontrar o corpo
suor e água pó

humedecendo o dorso
o sentido da carne o frio
o rio aberto
vector
o dorso o olhar o fogo
o dorso todo humedecendo o beijo


Gastão Cruz, (Portugal 1941). em "Poemas".
Postar um comentário

O impossível carinho

Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo Quero apenas contar-te a minha ternura Ah se em troca de tanta felicidade que me ...