Vísceras vagam pelas vagas
poéticas
do palco do pensamento,
humana ficção.
Simultaneamente quero,
sinto, sofro, sonho.
E então fujo
para o miolo do mundo.
Voo para além dos muros
Silenciosos das liberdades que não escolhi.
Densa, condenso.
Planto gotas de chuvas
no árido de mim
no árido cálido
deserto entreaberto
dos retornos de mim.
Penso
Enlouqueço
Renasço
Banhada de grafite
Na pele do meu papel.


Paula Beatriz Albuquerque
Postar um comentário

Marinha

Teu corpo é mar com frêmitos frescos de ondas e fosforescência de espumas. Teu corpo é profundidade equórea, fil...