Oferenda





















silêncio amor
deixa que tudo tem seu encaixe
do que é vivo e vibra


revolvi a música
nesse pedaço de inocência
papel alado em branco
o perfume da essência


miragens amor
paisagens, versos, sonetos
na pele do desejo


Luiza Maciel Nogueira
Postar um comentário

Fábula de Arquiteto

A arquitetura como construir portas, de abrir; ou como construir o aberto; construir, não como ilhar e prender, nem ...