Limpeza da Alma





















Cinjo de vestes douradas
a alma que me concede
versejar em pleno ardor
no seio de muitos amores


Cada rima ganha vida
quando feliz anoiteço
na canção peregrina
das vozes que não calam


Alimento-me deste olhar denso
na música que apetece
o derradeiro tom da aurora
respirando momentos
de um amor passado


Conceição Bentes
Postar um comentário

Apelo

Porque não vens agora, que te quero E adias esta urgência? Prometes-me o futuro e eu desespero O futuro é o d...