Luas Brancas





















O medo de te perder
é o medo de me encontrar
- e trevo silente
ao sem-eira do vento
ao remoinho das brancas luas
retornar


Síndrome das crateras vagas
das horas nuas.


( Ai do estéril ventre
de toda antiga ausência
da sombra das palavras tuas.)


Fernando Campanella
Postar um comentário

Satélite

Fim de tarde. No céu plúmbeo A Lua baça Paira Muito cosmograficamente Satélite. Desmetaforizada, Desmitificada, Despojada do ...