Insanidade















Sem grades e muros
Estão minhas prisões
Entre bulas e escuros
Sobrevivem minhas construções


Substancial e puro
As minhas depreciações
A realidade em apuros
Com suas obrigações


Este caminho áspero e duro
Sem forças e provisões
Disseca o obscuro
Nas entrelinhas das objeções


Os olhos impuros
Desencontram as emoções
Em mentir como seguro
Crio minhas soluções.




Henrique Rodrigues Soares – Canibais Urbanos
Postar um comentário

Crer

Creio em mim. Creio em ti. Deus, onde mora? Na vontade de crer que me consente humano e ardente. No meu repouso em ti, qu...