anti-real























escrevo mordendo-me
como o cão morde
o próprio rabo

no sexo vascular
dos verbos na
pele-página

a linguagem
é meu abismo
onde construo

meu retrato anti-
real e aconteço


Carlos Orfeu
Postar um comentário

A instabilidade das cousas do mundo

Nasce o sol e não dura mais que um dia. Depois da luz, se segue a noite escura, Em tristes somb...