anti-real























escrevo mordendo-me
como o cão morde
o próprio rabo

no sexo vascular
dos verbos na
pele-página

a linguagem
é meu abismo
onde construo

meu retrato anti-
real e aconteço


Carlos Orfeu
Postar um comentário

Crer

Creio em mim. Creio em ti. Deus, onde mora? Na vontade de crer que me consente humano e ardente. No meu repouso em ti, qu...