E penso


























a face fraca do poema/ a metade na página
partida
Mas calo a face dura
flor apagada no sonho
Eu penso
A dor visível do poema/ a luz prévia
Dividida
Mas calo a superfície negra

pânico iminente do nada.


Ana Cristina Cesar
Postar um comentário