teus olhos minguados
padecem do estio dessa tarde
o
sol
bebe
gota
a
gota
o
teu
rio
deita-te no chão da noite
colhe a chuva de teu sereno
quem sabe tu possas
chorar sobre tua madrugada
a carne orvalhada dói menos
dói menos
dói menos


Wanda Monteiro
Postar um comentário

Canto III

O dorso que se curva elegante desenha na memória a leve dança da bailarina grácil, celebrant...