POR ÁGUA A BAIXO













Tem gosto de lama
uma cor estranha
parece que o barro
veio dar um berro
e ecoou no copo
deu cano no povo
que foi ao fundo do poço
a água foi por água a baixo

Se elitizam os litros
vai ficar vazio
o balde da lavadeira
o equilíbrio na cabeça
vai perder sentido
abrir a torneira

É a língua sedenta
que espera o pingo
mas a lágrima caindo
é que realmente jorra
Sonho é feito corredeira
de inundar a terra d'água


Alan Salgueiro
Postar um comentário

Diz Mal do Amor que o Feriu Inesperadamente

Era o dia em que o sol escurecia Os raios por piedade ao seu Fator, Quando eu me vi submisso ao vivo ardor De teu...