Canção Excêntrica

















Ando à procura de espaço
para o desenho da vida.
Em números me embaraço
e perco sempre a medida.


Se penso encontrar saída,
em vez de abrir um compasso,
projecto-me num abraço
e gero uma despedida.


Se volto sobre o meu passo,
é já distância perdida.


Meu coração, coisa de aço
começa a achar um cansaço
esta procura de espaço
para o desenho da vida.


Já por exausta e descrida
não me animo a um breve traço:
saudosa do que não faço,
do que faço, arrependida.


Cecília Meireles
Postar um comentário

Canção amiga

Eu preparo uma canção em que minha mãe se reconheça, todas as mães se reconheçam, e que fale como dois olhos...