O tempo e o caçador de borboletas


























Lutar contra o tempo
É como caçar borboletas
Aprisiona-lo parece belo
Mas nada como admirar seu vôo…


Vôo de pássaros sem espingarda
É como vida a rumar sem medo
Um tiro… Todo um bando se dipersa…
Uma pausa… Toda uma vida olha pra trás…


Olhar pra trás no reino animal
É como dar chance ao caçador
Olhar pra trás em nossa vida
Pode ser dar uma chance ao tempo


E assim aquele caçador de borboletas
Que num descuido de uma a aprisionou
Percebeu que não queria dela a beleza
Queria mesmo era saber voar como ela…


Ana Helena Ribeiro Tavares - 5 de junho 2008
Postar um comentário

Horizontes

Pai não adianta as botas Se tiraste minhas pernas Num mundo de cotas Transformo-me em percentual Meus sonhos...