Vida Humana



















Quantas partidas eu assisti
algumas sem importância
algumas sem despedidas
apenas lágrimas e memórias.


Quantas saudades que senti
algumas de uma infantil infância
algumas ainda são duras feridas
que escreveram e marcaram história.


Quantas dádivas eu recebi
pais, filhos e irmãos
sem sangue ou sobrenomes
apenas por escolhas amigos.


Quantas chegadas eu consenti
no coração tocou-me velhas canções
avisos, profecias e sonhos com nomes
e certezas que me servem de abrigo.


Quantas coisas eu parti
com minhas dúvidas e perguntas
com meu silêncio e inércia
com meu egoísmo e fraternidade.


Quantos sentirão eu parti
com uma dolorosa permuta
com uma incomoda moléstia
que abandonou sua humanidade.


Henrique Rodrigues Soares – Canibais Urbanos

Novembro 2016.
Postar um comentário

Crer

Creio em mim. Creio em ti. Deus, onde mora? Na vontade de crer que me consente humano e ardente. No meu repouso em ti, qu...