TÁ CARO





















Tá caro
Tocaram a baderna
Tiraram do meu bolso
Agora a oferta
é tudo pela metade
(do dobro)

Tá cara a batata
a carga tributária
e a tarifa e a farofa
e o pouco que sobra
se esvai na conta
de energia elétrica

E o combustível
E o dólar instável
E até o x-tudo
foi lá pro alto
como os juros
e as taxas inflacionárias

Um susto de alto custo
o leite, a carne e a arte
o óleo, o filho, o alho
e o velho monopólio

Parti do pressuposto
que o preço posto
seria justo e não o olho
(da cara)

Tacaram
um ovo
na fachada
do mercado
Fechado!
Tá caro!


Alan Salgueiro
Postar um comentário

Horizontes

Pai não adianta as botas Se tiraste minhas pernas Num mundo de cotas Transformo-me em percentual Meus sonhos...