E o Vento Levou


... em seu bojo pesado
de sóis e luas desfeitas
todas as máscaras de sonhos.

... no seu vestido cor de rosa
mais rosa que todas as rosas
a beleza branca de todas as horas.

... da ramagem crespa das folhas
folhas de ilusões
que se misturam
e tingem de gritos negros
a esperança dos que esperam.

... roubando um ar nostálgico
(ao ser o pior dos ladrões)
das manhãs poéticas
quando usam sandálias
da cor das lágrimas
da cor ao longe
dos barcos que partem.


Alvina Nunes Tzovenos - in Palavras ao Tempo
Postar um comentário

Fábula de Arquiteto

A arquitetura como construir portas, de abrir; ou como construir o aberto; construir, não como ilhar e prender, nem ...