Última Rosa de Sarom




















Além dos muros do meu coração aberto
os cantares das rosas que plantei no pó
são sensações das primaveras no deserto
aquém dos muros dos Jardins de Jericó.


Eu sou a Rosa de Sarom em teu desperto
coração tão infenso ao estar morto e só
em que se cumprirá o antigo manifesto
das rosas castas dos Jardins de Jericó.


Bendito quem deixou as trevas pela Luz
por ter plantado rosas no lugar da cruz
entre os canteiros dos Jardins de Jericó


de onde a última Rosa de Sarom voltou
para ascender ao Pai a rosa que restou
além dos muros dos Jardins de Jericó.


Afonso Estebanez
Postar um comentário

Diz Mal do Amor que o Feriu Inesperadamente

Era o dia em que o sol escurecia Os raios por piedade ao seu Fator, Quando eu me vi submisso ao vivo ardor De teu...