Sétima Rosa de Sarom




















Minha sétima rosa é a última que a vida
fez a memória do deserto deslembrada
que neste mundo toda flor é concebida
para lembrar de uma verdade revelada.


A verdade da rosa é a aurora resumida
em primavera do deserto sem ter nada
eis que do nada cada rosa é presumida
como uma dádiva profana consagrada.


E Deus é pompa pela tua circunstância
de ser amada por candura e tolerância
por esse meu amor oculto de aprendiz.


Mas a sétima rosa induz-me o coração
a reduzir todo esse amor numa paixão
que faz de mim o teu amado mais feliz.


Afonso Estebanez
Postar um comentário

Visita

O poeta esteve aqui Disse-me que viu sorrir Meus olhos em suas mãos... Como mente este poeta Com sua...