Lar





















versos incrustados na pele
sussurros adiados na espera
o corpo revestido de alma
onde o lar do paraíso vibra
nos desejos da pele despida
essência, lume e som


(o silêncio ora em nós)


Luiza Maciel Nogueira
Postar um comentário

Soneto XIX

Tempo voraz, corta as garras do leão, E faze a terra devorar sua doce prole; Arranca os dent...