Humilde Súplica















Eu pederia,Senhor, um crepúsculo tranquilo.


Que delícia não ter mais nada que arrancar
à alma perder o tato para a carícia
e na boca neutra sentir inapetência
por todos os vinhos.


Eu já disse adeus a muitas coisas
mas de outras inda custa despedir-me.


Senhor, dai-me a ventura de ver descer a noite
sem me importar com as estrelas.


O tempo me dissolveu nas horas
e a treva e o silêncio já estão cheios de mim.


Nada me falta. Tenho tudo que já tive.


Deixai-me agora quieto
ouvindo com volúpia
um murcho cair de pétalas
de uma roseira que não dará mais rosas.


Menotti Del Picchia
Postar um comentário

Apelo

Porque não vens agora, que te quero E adias esta urgência? Prometes-me o futuro e eu desespero O futuro é o d...