Esperemos




















Há outros dias que não têm chegado ainda,
que estão fazendo-se
como o pão ou as cadeiras ou o produto
das farmácias ou das oficinas
- há fábricas de dias que virão -
existem artesãos da alma
que levantam e pesam e preparam
certos dias amargos ou preciosos
que de repente chegam à porta
para premiar-nos
com uma laranja
ou assassinar-nos de imediato.


Pablo Neruda
Postar um comentário

O canto de um bardo

Sem sabor Mastigo o meu intimo Nestes dias escuros Sem escolhas Como um pobre arrimo Para fora dos muros...