Meu povo, meu poema





















Meu povo e meu poema crescem juntos
como cresce no fruto
a árvore nova

No povo meu poema vai nascendo
como no canavial
nasce verde o açúcar

No povo meu poema está maduro
como o sol
na garganta do futuro

Meu povo em meu poema
se reflete
como a espiga se funde em terra fértil

Ao povo seu poema aqui devolvo
menos como quem canta
do que planta




Ferreira Gullar
Postar um comentário

Cavaleiros da Ordem dos Templários

Juraste sem medo Servir tuas ordens Honrar tua farda e teus dogmas Libertar a terra sagrada De deus. ...