DELÍRIOS










Você me faz delirar
Nas noites que não sei aonde estou
Procuro me achar no meu amor
Mas me perco viajando no seu calor

Calor da saudade de tudo o que ficou
Nos momentos tão meus que delirei
Nos seus braços muitas vezes morri
Nos seus beijos outras tantas nasci

Você é o meu amor impossível,
Que nos sonhos parece tão real
Pois amor assim nunca vi igual

Mas enquanto ele for assim
Vou delirando em você
Sonhando você delirando em mim


Jorge Luiz Vargas
Postar um comentário

Canto III

O dorso que se curva elegante desenha na memória a leve dança da bailarina grácil, celebrant...