Surto poético

















Revelo meu querer, numa variação!
... Eternas lembranças...
Sou menor, apenas o pó, poesia envolta
Gota no oceano de esperanças


A poesia sublimação voluntaria do ser
Jorra do poeta que ama... Que ama escrever
E fala de seus mistérios, segredos de sua alma
Do silêncio propício ao amor que lhe acalma


Não me negarei palavras, jogá-las-ei aos ventos
Que rebusquem meus pensamentos alados
Sem nunca os entender, de que valem os
Mistérios revelados?


Poesia vertente salutar...
Partículas de amor espalhadas pelo ar
Em cada gota desfaz-se um sentir
E por cada gota faz-se existir


Poesia, expande, eclode seus versos de amor
Eternize-se em mim, mera mortal indefesa
Que a ti me rendo coesa.
Para livrar-me de toda tristeza e dor.


Silviah Carvalho
Publicado no Recanto das Letras em 03/11/2010
Código do texto: T2595365
Postar um comentário

Sonho

Qualquer coisa de obscuro permanece No centro do meu ser. Se me conheço, É até onde, por fim mal, tropeço ...