Salve Mulher!


















Salve Mulher,
canção eterna de cada estrela
braços que acolhem tantas almas
e que embala muitas lágrimas


Salve toda manifestação
da nossa emancipação,
na melodia colorida
de cada suor derramado
onde proclamas a paz e harmonia


Lutas pelo amor à vida
redimindo a dor compadecida
na crença que abrange
o sol de cada um


Transformas perdas
em alimento aos deserdados,
com maestria acolhes filhos
que não geraste
e vestes teus vazios com renúncias
das tuas mãos abençoadas


Conceição Bentes
Postar um comentário

Satélite

Fim de tarde. No céu plúmbeo A Lua baça Paira Muito cosmograficamente Satélite. Desmetaforizada, Desmitificada, Despojada do ...