O Encontro


















Naquela noite serena em que te encontrei
Brotara no teu rosto sorriso sem igual
que como uma áurea angelical
me conquistara.  Então te amei


como se ama sem prudência
Num desejo de querer
Num desejo de ter
sem vícios ou dolências


Como um corcel atropelei o vento
numa corrida louca
Meu coração disparou à solta
a procura do seu sustento


Um selvagem sem espírito
cavalgava pela natureza
sem títulos de nobreza
tendo pela frente apenas o infinito


A violentos galopes fui a tua procura
Quando te encontrei.  Cansado
esperei por teu olhar iluminado
Um olhar profundo de ternura.


Henrique Rodrigues Soares  - A Natureza das Coisas
Postar um comentário

Coqueiral

A saudade é um batimento que rebenta assim vinte e oito vezes desde meu ombro tatuado de desastre até à rosa pendur...